Cinema

8ª mostra Ecofalante de Cinema divulga filmes selecionados na competição latino-americana

Os filmes concorrerão a Melhor Longa-Metragem Pelo Júri - com prêmio de R$ 15.000,00

A Mostra Ecofalante de Cinema, que acontece de 30/05 a 12/06, divulga a lista de filmes selecionados na Competição Latino-Americana e no Concurso Curta Ecofalante.

A cada edição, a Competição Latino-Americana seleciona os melhores filmes de temática socioambiental da América-Latina. Este ano, entre mais de 400 inscrições, foram selecionados 24 filmes, entre longas e curta-metragens. Os filmes concorrerão a Melhor Longa-Metragem Pelo Júri – com prêmio de R$ 15.000,00; Melhor Curta-Metragem Pelo Júri – com prêmio de R$ 5.000,00 e Melhor Filme Pelo Público.

Já o Concurso Curta Ecofalante, criado para incentivar a produção audiovisual feita por estudantes, recebeu inscrições de alunos de graduação, ensino médio, cursos técnicos e cursos livres de cinema de todas as regiões do Brasil. Os filmes poderão ganhar os prêmios de Melhor Curta Ecofalante, no valor de R$ 3.000,00, e Melhor Filme pelo Público.

+ LEIA TAMBÉM SOBRE: Déo Garcez viverá Jesus Cristo pela quinta vez no maior teatro ao ar livre do sertão paraibano

Confira a lista dos selecionados:

Competição Latino-Americana

Longas

GIG – A Uberização do Trabalho (Direção: Carlos Juliano Barros, Caue Angeli, Maurício Monteiro Filho, Brasil, 2019, 60’)

Filhos de Macunaíma (Direção: Miguel Antunes Ramos, Brasil, 2019, 90’)

Lapü (Direção: Juan Pablo Polanco, César Alejandro Jaimes, Colômbia, 2019, 75’)

O quadrado perfeito (Direção: Pablo Bagedelli, Argentina, 2018, 61’)

O Espanto (Direção: Pablo Aparo, Martín Benchimol, Argentina, 2017, 67’)

Wiñaypacha (Direção: Óscar Catacora, Peru, 2017, 86’)

Empate (Direção: Sérgio de Carvalho, Brasil, 2018, 90’)

Está Tudo Bem (Direção: Tuki Jencquel, Venezuela/Alemanha, 2018, 70’)

Parque Oeste (Direção: Fabiana Assis, Brasil, 2018, 70’)

A Camareira (Direção: Lila Avilés, México, 2018, 98’)

Um Filósofo na Arena (Direção: Aaron Fernandez, Jesus Munoz, México/Espanha, 2018, 100’)

Curtas

Alma Bandida (Direção: Marco Antonio Pereira, Brasil, 2018, 15’)

32-Rbit (Direção: Victor Orozco Ramirez, México/Alemanha, 2018, 8’)

Palenque (Direção: Sebastian Pinzon Silva, Colômbia, 2017, 25’)

Antes do Lembrar (Direção: Luciana Mazeto, Vinícius Lopes, Brasil, 2018, 21’)

Meteorito (Direção: Mauricio Sáenz, México, 2018, 15’)

Caçador (Direção: Leonardo Sette, Brasil, 2018, 20’)

Terra Molhada (Direção: Juan Sebastián Mesa, Colômbia, 2017, 17’)

À Cura do Rio (Direção: Mariana Fagundes, Brasil, 2018, 19’)

Mesmo com Tanta Agonia ( Direção: Alice Andrade Drummond, Brasil, 2018, 20’)

Entremarés (Direção: Anna Andrade, Brasil, 2018, 20’)

Yover (Direção: Edison Sanchez, Colômbia, 2018, 14’)

Homens e Caranguejos (Direção: Paulo de Andrade, Brasil, 2017, 25’)

Cartucho (Direção:  Andrés Chaves Sánchez, Colômbia, 2017, 55’)

Concurso Curta Mostra Ecofalante

 

À Luz do Sol (Direção: Edielson Shinohara, UFPA – Universidade Federal do Pará, 2017, 13’)

ATL: Acampamento Terra Livre (Direção:  Edgar Kanaykõ Xakriabá, UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, 2017, 7’)

Beta (Direção:  Beatriz Costa, É Nóis Na Fita – Curso Gratuito de Cinema, 2018, 7’)

Corpo D’Água (Direção: Aline Alves, Camila Moranelo, Dávison Souza, Elizabete França, Isadora Padilha, Ítalo Rodrigues, Jean Bonifácio, Marcella Farias, Maykson Douglas e Nycollas Augusto, IFAL – Instituto Federal de Alagoas, 2018, 10’)

Derradeiro (Direção: Renata Alves, Escola Municipal Profª Ana Ribeiro Barbosa, 2018, 15’)

Estrela D’Água (Direção: Julia Milreu, Univille – Universidade da Região de Joinville, 2017, 4’)

Laklãnõ/Xokleng: Os Órfãos do Vale (Direção: Andressa Santa Cruz e Clara Comandolli, UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, 2018, 30’)

Loucos pelo Bento (Direção: Juliana Chelotti, New York Film Academy, 2019, 13’)

Mãe do Mangue (Direção: Isabella Cruvinel Santiago e Jonas Torralba Batista, FGV – Fundação Getulio Vargas, 2018, 17’)

O Pinguim (Direção: Vitor Neves Martins, UFF – Universidade Federal Fluminense, 2018, 3’)

Prestes (Direção: Gabriela Sallum, É Nóis Na Fita – Curso Gratuito de Cinema, 2018, 9’)

Reality (Direção: João Victor Nascimento, E.E Paulo Roberto Faggioni, 2017, 4’)

Vitrine Musical (Direção:  Marcos Damasceno, Universidade Anhembi Morumbi, 2018, 11’)

Sinopses:

Competição Latino-Americana

32-Rbit

México / Alemanha, 2018, 8’

Direção: Victor Orozco Ramirez

Minha avó estava convencida de que o único animal que comete o mesmo erro mais de duas vezes é o ser humano, e eu estava totalmente convencido de que tudo pode ser resolvido com CTRL+Z. Um ensaio sobre minha internet, um mundo paralelo onde perda de memória, erros, vigilância e dependência turvam a tudo e a todos.

A Camareira

México, 2018, 98’

Direção: Lila Avilés

Eve, uma jovem camareira de um luxuoso hotel da Cidade do México, enfrenta a monotonia de longas jornadas de trabalho com exames silenciosos de pertences esquecidos e amizades que nutrem seu recém-descoberto e determinado sonho por uma vida melhor.

À Cura do Rio

Brasil, 2018, 19’

Direção:  Mariana Fagundes

Um velho conhecido da etnia Krenak, o Watú – o famoso Rio Doce – está doente. Através de um ritual xamânico, corpo e natureza se unem para um diálogo profético que enxerga a catástrofe, mas também a salvação do rio.

Alma Bandida

Brasil, 2018, 15’

Direção:  Marco Antônio Pereira

Numa pequena cidade no interior do país, jovens sem oportunidade de emprego precisam garimpar pedras em buracos fundos. Dentre vários caminhos até os sonhos a se realizarem, é preciso ter coragem e determinação para tentar vencer na vida. Mas, às vezes, a gente gosta de coisas e pessoas erradas.

Antes do Lembrar

Brasil, 2018, 21’

Direção:  Luciana Mazeto & Vinícius Lopes

Nas primeiras evidências de humanidade no sul do Brasil, encontramos, lado a lado, as partes visíveis e invisíveis de uma história.

Caçador

Brasil, 2018, 20’

Direção:  Leonardo Sette

Após um voo de monomotor sobre a floresta, Nakuá se sente mal ao chegar na aldeia para a qual está se mudando. Sem entender direito o que está sentindo,solitário, Nakuá se consulta com Dr. Bruno e se apresenta como caçador.

Cartucho

Colômbia, 2017, 55’

Direção:  Andrés Chaves Sánchez

É inédito na história colombiana que um belo bairro colonial, formado por famílias e comércios tradicionais, tenha se tornado lar de milhares de máfias e de pessoas sem-teto. Suas ruas e casas antigas se tornaram centros de crack. Reconstruindo a memória fragmentada do bairro bogotano de El Cartucho, violentamente demolido pelo governo e transformado em um parque estéril em 2001, esta é uma história de degradação que representa uma sociedade que tenta varrer o lixo para debaixo do tapete.

Entremarés

Brasil, 2018, 20’

Direção:  Anna Andrade

No chão de lama, mulheres compartilham os seus vínculos e vivências com a maré, a pesca, e a Ilha de Deus.

Está Tudo Bem

Venezuela / Alemanha, 2018, 70’

Direção:  Tuki Jencquel

A dona de uma farmácia, um jovem cirurgião, um ativista social e dois pacientes com câncer enfrentam a falta de medicamentos que está no centro da crise do sistema de saúde da Venezuela. A rotina inclui percorrer diariamente várias farmácias em busca de remédios, que demoram a chegar e nunca vêm em quantidade suficiente, e vasculhar a internet em busca das caixas que sobraram dos pacientes mortos.

Empate

Brasil, 2018, 90’

Direção: Sérgio de Carvalho

Documentário que dá voz aos protagonistas do movimento seringueiro das décadas de 70 e 80, no Estado do Acre. O que é um empate? “É uma forma de luta que nós encontramos para impedir o desmatamento. A gente se coloca diante dos peões e jagunços, com nossas famílias, mulheres, crianças e velhos, e pedimos para eles não desmatarem e se retirarem do local. Eles, como trabalhadores, a gente explica, estão também com o futuro ameaçado. E esse discurso, emocionado sempre gera resultados. Até porque quem desmata é o peão simples, indefeso e inconsciente.“ (Chico Mendes. Jornal do Brasil, 13 dias antes de seu assassinato).

Filhos de Macunaíma

Brasil, 2019, 90’

Direção: Miguel Antunes Ramos

Três famílias indígenas vivem na cidade de Boa Vista, no norte do Brasil. Enquanto Maria se despede da mãe, que não fala português e adoece na aldeia, vê o filho Daniel se tornar evangélico e recusar as tradições indígenas de sua família. Teuza procura na Guiana uma vida mais intensa do que aquela que possui no Brasil e vive se deslocando, entre festas, problemas familiares e buscas de trabalho. Arlen, indígena policial e morador de um conjunto habitacional na periferia, tenta voltar para a aldeia onde sua família mora, enquanto lida, a seu modo, com a violência e outros problemas da vida na cidade. Três histórias de trânsito, deslocamento e identidade, três personagens em busca de si mesmos, vivendo pela beirada a maior crise da história do Brasil.

GIG – A Uberização do Trabalho

Brasil, 2019, 60’

Direção: Carlos Juliano Barros, Caue Angeli & Maurício Monteiro Filho O trabalho mediado por aplicativos e plataformas digitais cresce no mundo todo. Mas o avanço da chamada “Gig Economy”, fenômeno também conhecido no Brasil por “uberização”, vem despertando debates sobre a precarização e a intensificação do trabalho numa sociedade cada dia mais conectada.

Homens e Caranguejos

Brasil, 2017, 25’

Direção: Paulo de Andrade

Josué está apenas começando a abrir os olhos para o espetáculo multiforme da vida e o que ele encontra é um mar de miséria. Ao seu redor, uma paisagem peculiar formada por lama, caranguejos e seres anfíbios, habitantes da terra e da água, meio homens e meio bichos. Seres humanos que se fazem irmãos de leite dos caranguejos e encontram força na maré para resistir, sobreviver, viver.

Lapü

Colômbia, 2019, 75’

Direção: César Alejandro Jaimes & Juan Pablo Polanco

Amanhece no deserto de La Guajira e Doris, uma jovem Wayúu, acorda inquieta em sua rede. Ela teve um sonho que não sabe interpretar e, ao contá-lo à sua avó, entende que sua prima, que morreu há vários anos, está pedindo para que ela exume seus restos mortais e enterre-os novamente no cemitério da família, na alta Guajira. Este ritual, chamado de Segundo Enterro, é o evento mais importante na vida de um Wayúu e um processo de catarse que fará com que Doris entre em contato direto com a morte, o mundo espiritual e as memórias de sua prima.

Mesmo Com Tanta Agonia

Brasil, 2018, 20’

Direção: Alice Andrade Drummond

É aniversário da filha de Maria. No trajeto do trabalho para a festa, ela fica presa no trem, em função de uma pessoa caída acidentalmente sob os trilhos.

Meteorito

México, 2018, 15’

Direção: Mauricio Sáenz

Homens-pássaro sofrem misteriosas quedas em busca do lugar onde nasce o sol. Uma realidade alterada através de ritos que convergem em um objetivo: morrer para gerar vida.

O Espanto

Argentina, 2017, 67’

Direção: Martín Benchimol & Pablo Aparo

Em um recôndito povoado da Argentina, os remédios caseiros substituem a medicina tradicional. Toda doença é tratada pelos vizinhos, exceto “o espanto”, uma enfermidade rara que só é curada por um ancião que ninguém se atreve a visitar.

O Quadrado Perfeito

Argentina, 2018, 61’

Direção: Pablo Bagedelli

Um documentário sobre o mundo da criação de cães de raça pura. Uma fotógrafa de competição mergulha nas memórias de seu falecido marido para nos mostrar seus melhores pódios, um casal narra seus próprios problemas de fertilidade enquanto nos ensina as proporções corretas da cabeça de um poodle, a comissão de juízes da Federação Cinológica Argentina discute modificações no regulamento da instituição… Entre biografias, sprays para o pelo, escritórios e teorias genéticas, é revelado todo um sistema que sustenta e reproduz as raças caninas.

Palenque

Colômbia, 2017, 25’

Direção: Sebastián Pinzón Silva

Guiada por temas que tocam vida e morte e um ritmo musical constante, uma ode a uma pequena cidade que contribuiu imensamente para a cultura e a memória coletiva da Colômbia: San Basilio del Palenque, o primeiro povoado das Américas a se libertar do domínio europeu.

Parque Oeste

Brasil, 2018, 70’

Direção: Fabiana Assis

Depois de ser vítima de uma violenta desocupação ocorrida no bairro Parque Oeste, em Goiânia, uma mulher reconstrói sua vida tendo como norte a luta por moradia.

Terra Molhada

Colômbia, 2017, 17’

Direção: Juan Sebastián Mesa

Oscar vive com seus avós em uma humilde casa de campo, ameaçada por um grande projeto hidrelétrico. Diante da incerteza e da dor de serem forçados a deixar o local onde nasceram, seus avós decidem acabar com tudo.

Um Filósofo na Arena

México / Espanha, 2018, 100’

Direção: Aarón Fernández, Jesús Muñoz

Após sua aposentadoria, o filósofo francês Francis Wolff, grande fã de touradas, decide fazer uma viagem pela França, México e Espanha com dois cineastas mexicanos que nada sabem desse mundo que hoje vê seus dias contados. Ao longo da viagem, eles encontrarão vários personagens com os quais refletirão sobre a relação dos seres humanos com os animais e a natureza, assim como nossa relação com a morte e o significado da jornada a que chamamos vida.

Wiñaypacha

Peru, 2017, 86’

Direção:  Óscar Catacora

Esta é a história de Willka e Phaxsi, um casal de idosos com mais de oitenta anos de idade que vive abandonado em uma parte remota dos Andes peruanos, a mais de cinco mil metros de altura. Eles enfrentam a miséria e a passagem inclemente do tempo, orando a seus deuses para que um dia seu único filho venha resgatá-los.

Yover

Colômbia, 2018, 14’

Direção: Edison Sánchez

Yover tem apenas doze anos, mas precisa trabalhar. Todos os dias ele pedala pelas ruas da nova Bojayá – um povoado sobrevivente do massacre mais sangrento da guerra na Colômbia – e se mantém, roubando da realidade alguns minutos da fantasia e da alegria típicas do mundo das crianças.

Concurso Curta Ecofalante

À Luz do Sol

Brasil, 2017, 13’

O filme traz relatos sobre aspectos da trajetória de personagens travestis e transexuais de Belém-PA, na região amazônica. Retratos de sua luta cotidiana, no trabalho e contra o preconceito, fazem referência a pessoas que muitas vezes são invisibilizadas.

ATL: Acampamento Terra Livre

Brasil, 2017, 7’

Em abril de 2017, em Brasília, povos indígenas de todos as regiões do país e das mais diversas etnias reuniram milhares de lideranças no maior Acampamento Terra Livre da história exigindo seus direitos que têm sido sistematicamente vilipendiados.

Beta

Brasil, 2018, 7’

Num futuro distópico, seres humanos perderam a subjetividade e a natureza é reprocessada para consumo. Eles acordam. Eles trabalham. Eles dormem. Eles acordam. Eles trabalham. Eles dormem. Eles acordam… o que é aquilo?!

Corpo D’Água

Brasil, 2018, 10’

Das águas do Rio Mundaú, a lagoa-mãe dos ribeirinhos verteu e se fez laguna. Uma região urbana se delineia em suas margens. Entremeio às transformações, a lagoa expõe suas cicatrizes, persistentes na memória de seus habitantes, reescrevendo a biografia de uma cidade que se desenvolve em conflito com a natureza.

Derradeiro

Brasil, 2018, 15’

Seu Luiz navega no oceano de suas memórias deixando as lembranças falarem mais alto do que a realidade.

Estrela D’Água

Brasil, 2017, 4’

Naiá, uma indígena tupi-guarani, encontra-se totalmente fascinada pela Lua, e faz de tudo ao seu alcance para continuar admirando-a. O filme é baseado na lenda da Vitória-Régia, dos indígenas tupi-guarani.

Laklãnõ/Xokleng: Os Órfãos do Vale

Brasil, 2018, 30’

Baseado em depoimentos de indígenas Laklãnõ/Xokleng do Vale do Itajaí-SC, o curta resgata a tradição oral como forma de reafirmação e preservação de sua história e cultura. O filme relaciona a chegada dos imigrantes europeus em seu território, na metade do século XIX, com as condições atuais.

Loucos pelo Bento

Brasil, 2019, 13’

Sandro e Zezinho são dois ex-moradores de Bento Rodrigues, município devastado pela lama na maior tragédia ambiental do Brasil, em 2015. Suas vidas foram transformadas desde então. Hoje, enquanto Sandro não consegue deixar de olhar para trás, Zezinho acredita que a melhor saída para eles seja seguir em frente.

Mãe do Mangue

Brasil, 2018, 17’

O filme retrata o modo de vida e trabalho das mulheres pescadoras da Reserva Extrativista de Canavieiras, na Bahia.

O Pinguim

Brasil, 2018, 3’

Depois de encontrar seu pinguim de porcelana dentro do congelador, uma jovem estilista precisa descobrir o que está acontecendo em seu apartamento.

Prestes

Brasil, 2018, 9’

O filme sobe as escadas do Edifício Prestes Maia junto de Madalena, uma empregada doméstica que mora na ocupação há anos. Seu percurso revela uma íntima relação com o espaço e seus moradores, a beleza de um cotidiano instável e a dura decisão de partir ou ficar.

Reality

Brasil, 2017, 4’

As pessoas passam mais tempo na internet do que vivendo a realidade. A tela, do computador ou do celular, se tornou uma entrada para um novo mundo ou para uma caverna da qual temos medo de sair? Afinal, o que é a realidade?

Vitrine Musical

Brasil, 2018, 11’

Em meio a uma sociedade agitada e alienada onde a diversidade, étnica e cultural, percorre por todos os lugares, cantores e grupos musicais se apresentam nas ruas da grande selva de pedra procurando mostrar sua arte.

 

Assista os Programas Fama e Destaque da Apresentadora Viviane Alves

Veja a EntrevistaMúsicas, entrevistas, passista de escola de samba e muito mais!

Siga o Egonotícias no Instagram: @egonoticias

Lourdes Castro

Nascida em São Paulo, Capital - SP, Brasil, Formada em Comunicação Social pelas Fiam- Faculdades Integradas Alcântara Machado, Pós Graduada em Administração de Marketing pela Fecap, Especialização em Assessoria de Imprensa pelo Senac. Jornalista, Assessora de Imprensa e Produtora do Programa Fama & Destaque da Apresentadora Viviane Alves, pela TV Guarulhos. MTB 15521

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar