ENTRETENIMENTO

Betinho, cantor de músicas de novelas dos anos 1970, tem relançada coletânea com raro samba-rock de Roberto e Erasmo

betinhocapa Title category
Na certidão de nascimento, o nome é Francisco Roberto Cruz Ramos. Mas foi com o nome artístico de Betinho que este cantor carioca do bairro de Vila Isabel se fez ouvir na primeira metade da década de 1970 através de gravações feitas para trilha sonoras de novelas produzidas e exibidas pela TV Globo.
Foram 17 gravações, ao todo. Doze foram reunidas em 1974 em coletânea, Os maiores sucessos de Betinho (em tele-novelas), lançada originalmente pelo selo Soma – da gravadora Som Livre – e ora reeditada pela primeira vez no formato de CD pelo selo Discobertas.
Com tiragem limitada de 500 cópias, a compilação de Betinho é reposta em catálogo neste mês de agosto de 2018, rebobinando raridades como a gravação do samba-rock Moço, composto por Roberto Carlos e Erasmo Carlos para a trilha sonora da novela O bofe (1972), inteiramente assinada pela dupla.
Moço ganhou a voz de Betinho, da cantora Doris Monteiro (em álbum lançado no mesmo ano de 1972) e de Erasmo Carlos (em gravação pouco ouvida lançada em CD somente em 2001 em coletânea de gravações raras), mas o samba-rock permanece como uma das músicas mais obscuras da parceria de Roberto com Erasmo.
Os 12 fonogramas da coletânea Os maiores sucessos de Betinho (em tele-novelas) foram lançados originalmente entre 1971 e 1974. A seleção destaca Subindo o espigão – samba (injustamente esquecido) composto por Billy Blanco (1924 – 2011) no tom de crítica social que norteou o enredo da novela O espigão (1974) – e Supermanoela (Antonio Carlos, Jocafi e Heitor Valente), música-título da novela exibida em 1974.
A seleção também inclui obviamente Lucia Esparadrapo, tema composto pela dupla Antonio Carlos & Jocafi, em parceria com Ildazio Tavares, para a homônima personagem vivida pela atriz Djenane Machado na novela O cafona (1971).
Foi a gravação de Lucia Esparadrapo que projetou a voz afinada de Betinho, cantor diplomado nos bailes da vida carioca. Betinho já tinha cerca de uma década de carreira como crooner dos bailes quando passou dar a voz de músicas criadas para novelas.
O time de compositores da coletânea ora reeditada – Marcos Valle, Paulo Sérgio Valle, Toquinho, Vinicius de Moraes (1913 – 1980) e Zé Rodrix (1947 – 2009), entre outros, além dos já citados – dá boa ideia do valor dessa produção musical feita especialmente para telenovelas.
Betinho regravou parte dessas músicas no último álbum da carreira, De volta para casa, gravado em 2005 com arranjos do pianista João Carlos Coutinho e lançado de forma independente.

Editoria de Arte / G1
Fonte: http://g1.globo.com/dynamo/pop-arte/rss2.xml

Tags
Show More

Marcos Morrone

Nascido em São Paulo Capital: Fotógrafo Profissional e Produtor Musical. CEO do Grupo Morrone Comunicações Ltda.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker