Arte e CulturaEntretenimento

Coisas que fazem o coração correr mais rápido…

Atriz Paula Bittencourt apresenta a intervenção "Coisas que fazem o coração correr mais rápido..." via internet neste final de semana

Coisas que fazem o coração correr mais rápido…

A princípio, a Atriz Paula Bittencourt apresenta a intervenção “Coisas que fazem o coração correr mais rápido…” via internet neste final de semana. Portanto, as sessões individuais terão 15 minutos de duração e devem ser agendadas previamente.
Compartilhamento de lembranças

Dentro de uma casa de madeira sob rodas, o público se encontra com a atriz, que trabalha a partir do arquétipo da “velha”.  O diálogo se desenvolve na improvisação, partindo da apresentação visual do público com a performer, o estabelecimento de uma relação de confiança e afeto e então o compartilhamento de lembranças a partir da pergunta: o que faz o seu coração correr mais rápido?

Intenso e acolhedor

Entretanto, a situação atual exige justamente o distanciamento físico e diante da impossibilidade do encontro presencial, a atriz Paula Bittencourt adaptou a intervenção para um encontro virtual, mas não menos intenso e acolhedor. Desafiando transpor o isolamento social que nasceu o desafio de realizar o espetáculo em sessões online, neste sábado (16) e domingo (17), das 14h às 18h.

Coisas que fazem o coração correr mais rápido...
Coisas que fazem o coração correr mais rápido – Foto: Divulgação

Assim, o público é convidado a visitar o mundo da personagem para um breve encontro. Afinal, casa é o lugar de acolhimento, do afeto do encontro, lugar de afirmação e valorização de cada um. Segundo a atriz, a intervenção é “uma oportunidade dos participantes – de forma confidencial – relembrar recordações importantes de suas vidas”. Cada interação tem duração de aproximadamente 15 minutos e para participar é necessário inscrever-se pelo link: https://bit.ly/2YTsD81

O espetáculo que estreou em 2014, foi contemplado com o Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua. “Nosso trabalho acontece a partir da subjetividade do ator. O encontro artístico surge como forma de resgate dessas subjetividades e consequente humanização. A arte possui a capacidade de contribuir nesse processo de reconhecimento e identificação, recriando situações emocionais agregadoras. Hoje, somos obrigados a mergulhar em nós mesmos com um olhar limpo das viseiras do cotidiano, identificando as reais necessidades e afetos que envolvem nossas relações, sem um ponto de fuga. Porque não utilizar o recolhimento para resgatar os vínculos externos e internos que se perderam na correria do dia-a-dia?”, destaca.

Leia aindaGrandes campeões se juntam para apoiar os mais vulneráveis

www.turismoonline.net.br
turismoonline.net.br

Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal

Fonte: Atré comunicação
Assessoria de Imprensa / Carla Lins

Siga Jefferson Severino no Instagram: @jeff_severino

No Youtube também!

Whats.Link: Jefferson Severino

Nossa Santa e Bela Catarina encanta com temperaturas abaixo de zero – A Fantástica Serra Catarinense

Etiquetas

Jefferson Severino

Jeff Severino, lageano, jornalista diplomado - SC-01571-JP, pela - UNISUL - Campus Pedra Branca - SC, profissional por sacerdócio e devoção, além de fotógrafo por paixão (passarela, eventos, mulheres, natureza). Especialista em turismo/gastronomia/hotelaria/destinos turísticos. Eterno viajante. Assessor de Imprensa da Associação Brasileira de Agentes de Viagens-SC. Articulista/colunista/editor/redator/fotógrafo de jornais e revistas e sites nacionais e internacionais. Contato: (48) 99163-7172 - TIM - WhatsApp

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar