Arte e CulturaMúsicaTeatro

Felipe Coelho leva ao palco do CIC obras recheadas de jazz, flamenco, erudito e MPB

Resultado da fusão da MPB, do erudito, do flamenco e do jazz, a obra do violonista e compositor florianopolitano Felipe Coelho é mais tocada fora do Estado e do país do que em sua própria terra

Resultado da fusão da MPB, do erudito, do flamenco e do jazz, a obra do violonista e compositor florianopolitano Felipe Coelho é mais tocada fora do Estado e do país do que em sua própria terra. Agora, surge a oportunidade de o público local conhecer melhor o trabalho do artista, que se apresenta nesta terça-feira (25), ao lado da Camerata Florianópolis, no Teatro Ademir Rosa (CIC). A regência do concerto “Felipe Coelho & Camerata Florianópolis” será do maestro Jeferson Della Rocca e a produção musical está sob a responsabilidade de Maria Elita Pereira.

O forte do concerto são as músicas do sexto CD de Felipe Coelho, “Suíte Linguagens”, obra para violão e orquestra de cordas que será apresentada pela primeira vez no palco. Como em todo o trabalho anterior do artista, o CD é resultado da miscigenação que se intensificou após a abertura de fronteiras promovido pela internet. São influências do grande guitarrista espanhol Paco de Lucía, por exemplo, que Felipe ouve desde a infância, e de Yamandú Costa, outro grande violonista brasileiro contemporâneo.

Há também elementos da vida de Florianópolis, cidade cuja geografia está presente, subliminarmente, em parte de suas composições. “Essas músicas são parte do amor que sinto pela terra”, afirma. É a partir do lugar em que nasceu que ele pretende romper barreiras que excluem, nos principais centros do país, os artistas das regiões periféricas, nas quais se inclui Santa Catarina.

A trajetória de Felipe Coelho começou como estudante de música nos Estados Unidos, onde venceu festivais, fez concertos e onde ainda realiza curtas temporadas em casas especializadas em jazz e música instrumental. No Brasil, fez turnês por várias regiões e recebeu prêmios da Funarte e Fundação Catarinense de Cultura. Hoje, além de uma agenda cheia, Felipe Coelho tem todo o seu trabalho disponível no Spotify e em catálogos internacionais de música. Seu material também está no YouTube, canal no qual coloca audiovisuais e vídeos feitos ao vivo. “Raízes trançadas”, “Catavento” e “Musa diversão” estão entre os CDs anteriores do violonista.

Felipe Coelho e a Camerata Florianópolis já subiram ao mesmo palco em 2015, no próprio CIC, no espetáculo “Do choro ao flamenco”, em que a orquestra abriu espaço para vários talentos da música local. Agora, Felipe terá um espetáculo só para ele, podendo mostrar o talento como violonista e seu lado de compositor. O espetáculo conta com o patrocínio direto da WOA Empreendimentos Imobiliários e Shopping Iguatemi, apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Ministério da Cidadania) e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Prefeitura de Florianópolis), e patrocínio da Intelbras, Engie e Supermercados Angeloni.

DO CLÁSSICO AO POPULAR

A Camerata Florianópolis é reconhecida pelo grande estímulo e pelo destacado espaço que abre para a composição erudita contemporânea. Fez a estreia de dezenas de obras de compositores brasileiros, algumas dedicadas à própria orquestra, bem como a gravação de CDs com obras deste gênero, como o seu terceiro CD com composições de José Brasilício de Sousa, Alvaro Sousa e Abelardo Sousa, o CD Imagens de Santa Catarina, com obras de Edino Krieger, “Natal”, com peças de Aldo e Edino Krieger, o CD duplo com obras de Alberto Heller e Kleber Alexandre, dentre outros.

Além da música erudita, a orquestra já destacou em seus concertos vários compositores da música popular de Santa Catarina, em espetáculos com cantores ou grupos, como os projetos Canção (que teve três edições) e Catarina Instrumental (duas edições), além de seus DVDs e CDs gravados e as parcerias feitas com os grupos Expresso Rural e Dazaranha.

Leia ainda: Casacor Balneário Camboriú – Confira os profissionais participantes

turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria e gastronomia.

Jefferson Severino

Jeff Severino, lageano, jornalista diplomado - SC-01571-JP, pela - UNISUL - Campus Pedra Branca - SC, profissional por sacerdócio e devoção, além de fotógrafo por paixão (passarela, eventos, mulheres, natureza). Especialista em turismo/gastronomia/hotelaria/destinos turísticos. Eterno viajante. Assessor de Imprensa da Associação Brasileira de Agentes de Viagens-SC. Articulista/colunista/editor/redator/fotógrafo de jornais e revistas e sites nacionais e internacionais. Contato: (48) 99163-7172 - TIM - WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar