ENTRETENIMENTO

Festival de Veneza gera protestos de feministas pela ausência de mulheres

italy-venice-film-fes-fran Title category
Diretor artístico disse que 21% dos filmes submetidos à seleção foram dirigidos por mulheres, mas apenas um (‘The Nightingale’, de Jennifer Kent) ficou na lista oficial. Painel da 74ª edição do Festival de Cinema de Veneza, realizada no ano passado
AP Photo/Domenico Stinellis
Associações feministas se reuniram para criticar a programação da próxima edição do Festival Internacional do Filme de Veneza, que começa dia 29 de agosto. Uma carta aberta foi enviada ao diretor da Mostra, Alberto Barbera, para contestar a pouca representatividade de mulheres na programação do mais antigo festival de cinema do mundo.
A carta, datada de 10 de agosto, foi assinada por várias associações feministas europeias. No texto, grupos como European Women’s Audiovisual Network, Women in Film & TV International, WIFT Nordic, WITF Sweden e Swiss Women’s Audiovisual Network reagem à falta de mulheres na seleção oficial da 75ª edição da Mostra de Veneza.
Eles também comentam declarações de Barbera sobre o assunto. Em julho, quando surgiram as primeiras críticas após a divulgação dos filmes selecionados, o diretor artístico do evento disse que sua escolha se baseava “na qualidade dos filmes, e não no sexo do diretor”.
Só uma mulher diretora na competição
Segundo ele, 21% dos filmes submetidos ao processo de seleção foram dirigidos por mulheres, mas apenas um (“The Nightingale”, de Jennifer Kent) ficou na lista oficial.
Na edição anterior, dos 21 filmes em competição, apenas uma diretora, a chinesa Vivian Qu, foi escolhida, com Angels Wear White. Desde de 2010 nenhuma edição contou com mais de quatro filmes dirigidos por mulheres, entre os cerca de 20 longas em competição.
“Se começarem a impor quotas, eu peço as contas”, declarou Barbera em julho. “As cotas não impedem a meritocracia. Elas ajudam a ampliar o espectro dos candidatos”, responderam as associações na carta enviada aos organizadores do festival.
Os signatários denunciam não apenas as declarações de Barbera, mas também o funcionamento do sistema audiovisual. O texto insiste que todas as decisões da indústria cinematográfica são tomadas a partir do prisma feminino.
Os organizadores da Mostra não responderam à carta das associações.
Veja lista de filmes na competição oficial da Mostra de Veneza:
O Primeiro Homem, de Damien Chazelle
The Mountain, de Rick Alverson
Doubles Vies, de Olivier Assayas
The Sisters Brothers, de Jacques Audiard
The Ballad of Buster Scruggs, de Ethan e Joel Coen
Vox Lux, de Brady Corbet
22 July, de Paul Greengrass
Roma, de Alfonso Cuaron
Suspiria, de Luca Guadagnino
Werk Ohne Autor, de Florian Henckel Von Donnersmarck
The Nightingale, de Jennifer Kent
The Favourite, de Yorgos Lanthimos
Peterloo, de Mike Leigh
Capri-Revolution, de Mario Martone
What You Gonna Do When The World’s On Fire?, de Roberto Minervini
Sunset, de Laszlo Nemes
Frères Ennemis, de David Oelhoffen
Nuestro Tiempo, de Carlos Reygadas
At Eternity’s Gate, de Julian Schnabel
Acusada, de Gozalo Tobal
Killing, de Shinya Tsukamoto
Fonte: http://g1.globo.com/dynamo/pop-arte/rss2.xml

Tags
Show More

Marcos Morrone

Nascido em São Paulo Capital: Fotógrafo Profissional e Produtor Musical. CEO do Grupo Morrone Comunicações Ltda.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker