MIDIA 05 – Top Mega Banner 970 x 250 – DESK
Arte e Cultura

Halloween: saiba tudo sobre a comemoração do Dia das Bruxas

Halloween, o Dia das Bruxas está chegando e nada melhor do que uma delas pra falar sobre o assunto - Por Tânia Gori

O Haloween ou Dia das Bruxas, como é mundialmente conhecido, surgiu há mais de 2 mil anos, baseado nas datas festejadas pelo povo Celta. Naquela época, os celtas acreditavam que o Halloween – chamado também de Samhain – era uma ocasião especial, onde a divisão entre os mundos visível e invisível se tornava mais sutil.

Era o momento em que as forças sobrenaturais estavam ativas e os fantasmas e espíritos estavam livres para fazer o que bem quisessem. Estavam abertas as portas para todos os seres.

Nos dias de hoje, a tradição de mais de 2 mil anos tornou-se uma grande brincadeira. Na noite do dia 31 de outubro, crianças americanas, inglesas, irlandesas e escocesas preparam-se para relembrar a data, conhecida também como Festival do Fogo.

Vestidas com fantasias de bruxa, fantasma, monstros e duende, elas percorrem longas distâncias saudando os moradores com a frase “Gostosuras ou Travessuras” pedindo doces e guloseimas para serem saboreadas no final da noite.

A brincadeira surgiu do medo que os povos antigos tinham das criaturas do outro mundo. Para amansar os humores desses seres, as pessoas colocavam na frente de cada casa um prato com doces.

Durante o caminho, as crianças são iluminadas pelo grande amigo Jack, uma abóbora com careta em forma de lanterna, usada para iluminar as Fadas, Gnomos e Duendes e auxiliar a realização dos pedidos nessa noite mágica.

Conta a lenda que Jack era um fazendeiro e, na noite de Halloween, não deu uma abóbora a uma bruxa. Irritada, a feiticeira o transformou em uma lanterna de abóbora.

Nos países católicos, como a Igreja não conseguiu desvincular essa tradição do povo do campo, originou-se o Dia de Finados.

No Brasil, comemora-se o Dia de Todos os santos em 1º de novembro e Finados, no dia seguinte.  As pessoas usam as datas para relembrar os mortos, decorando túmulos e lápides das pessoas que já faleceram.

O costume do Halloween foi levado para os Estados Unidos na década de 1840 pelos imigrantes irlandeses que saiam de seu país por causa da escassez de seu principal alimento, a batata.

Nessa época a travessura (brincadeira) favorita na Nova Inglaterra (Estados Unidos), era escrever sobre as paredes das casas e retirar as trancas dos portões.

Na noite do dia 31 de outubro, os Druidas, sacerdotes do povo Celta, faziam oferendas na floresta entre os carvalhos (consideradas árvores sagradas).

Acendiam fogueiras e, enquanto dançavam ao redor do fogo, agradeciam pela conheita. Ao amanhecer, os druidas davam a cada família uma centelha daquela fogueira para que ela acendesse com ele o fogo com o qual iria cozinhar.

Acreditava-se assim, que a casa estaria protegida dos maus espíritos.

Sobre a Bruxa Tânia Gori 

Tânia Gori já nasceu predestinada a ter uma vida ligada a espiritualidade. Sua avó materna era filha de ciganos, e vivia no dia a dia muitas praticas desse povo, e durante sua vida compartilhou ensinamentos, rituais e até mesmo a leitura de tarot com sua neta.

Com o passar do tempo a sede de conhecimento só aumentou. Tânia que havia aprendido muitas práticas espirituais ciganas com sua vó, percebeu que existia uma linha tênue entre o que havia aprendido e com a bruxaria.

A partir desse momento sentiu a necessidade de fazer as próprias descobertas, e iniciou seus estudos na área.

Fascinada com a filosofia, com a prática da magia e o contato com a natureza, começou a perceber grandes avanços na sua vida e sentiu que estava no caminho certo.

Mas infelizmente a bruxaria não era difundida no Brasil, existindo até um grande preconceito, Tânia teve que buscar conhecimento em conteúdos de fora do país e iniciou sua própria jornada dentro da bruxaria, criando em alguns anos o conceito e a prática da bruxaria natural.

O chamado para a bruxaria foi grande e em 1997 Tânia fundou a Casa de Bruxa, em Santo André, ABC – São Paulo. Um espaço aonde ela poderia repassar todo seu conhecimento e formar pessoas dentro da bruxaria natural e suas vertentes.

Na casa acontecem aulas, cursos, celebrações, atendimentos e rituais.

Ao longo de mais de 20 anos Tânia Gori, criou um grande legado, além dos diversos cursos que ministra, é autora de 4 livros de sucesso “Bruxaria Natural Uma filosofia de vida – bruxaria Natural V.1 Uma escola de magia – bruxaria natural V.2 A magia da conquista e ABC da magia rituais especiais para o amor e a conquista”. Em 2003 fundou a maior convenção de bruxas do país, que acontece anualmente em Paranapiacaba, e atrai milhares de pessoas.

Tv: Tânia Gori no programa Encontro com Fatima Bernardes

https://globoplay.globo.com/v/4223747/

Para saber mais sobre Tânia Gori siga suas redes socias:

Instagram:

https://www.instagram.com/taniagori

https://www.instagram.com/casadebruxa

Facebook:

https://www.facebook.com/casade.bruxa

Sites:

http://www.casadabruxa.com.br

https://taniagori.com.br/author/taniagori

Crédito Foto: Pexels

Fonte: Leonardo Almeida – Assessoria de Imprensa

Siga o Egonotícias: @egonoticias

Siga a Colunista: @cinthiasouto


Leia também: Giulia Nassa e Enrico Lima estreiam no cinema em Coração de Cowboy

Tags
Show More

Cínthia Souto

Nascida em São Paulo, SP, Brasil. Mercadóloga, publicitária e assessora de imprensa, atuou nas principais empresas de comunicação do país e hoje é head na OUI Comunicação.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker