Economia e NegóciosFinançasMercado FinanceiroMercado Forex

O Fascinante Mundo FOREX

Novos investidores atraídos pelo Mercado Forex

Criado em 1971 o Forex – Foreigner Exchange Market – é um  Mercado de Moedas Estrangeiras ou simplesmente  Mercado de Câmbio (algumas vezes citado apenas através da sigla FX).

Foto: Divulgação - Libertex
Foto: Divulgação – Libertex

Movimentando US$ 5 trilhões por dia em todo mundo, é o mercado financeiro de maior destaque mundial uma vez que supera o valor total de todo dinheiro em circulação em todas as Bolsas de Valores ao redor do planeta.

Inicialmente restrito a bancos e investidores institucionais, com os avanços tecnológicos e do advento da internet, o Forex é cada vez mais utilizados por investidores individuais, podendo realizar operações FOREX initerruptamente entre as 22:00 horas de domingo até as 22:00 horas de sexta-feira.

O FOREX não é regulamentado pelo Conselho de Valores Mobiliários (CVM) no Brasil, portanto nenhuma corretora de valores brasileira está habilitada a oferecer esse tipo de aplicação financeira, entretanto as operações FOREX, não são proibidas no país, temos que apenas utilizar contas em corretoras de valores estrangeiras.

A ESCOLHA DO BROKER

Existem inúmeras corretoras – brokers – espalhadas pelo mundo, sendo um mercado certificado a nível mundial por várias entidades reguladoras sendo que um dos mais importantes é o FCA – Financial Conduct Authority – órgão regulador financeiro do Reino Unido.

No entanto, existem diversas corretoras sem regulamentação ou com regulamentações em paraísos fiscais – offshore – e embora nem todas sejam fraudulentas, temos que redobrar nossos cuidados.

Uma corretora regulada na Europa ou Austrália, conta com vários mecanismos para defender seus clientes além de várias obrigações que servem para proteger o capital de seus clientes.

OPERANDO NO MERCADO FOREX

As moedas no mercado FOREX são sempre negociadas em pares. Para descobrir o valor relativo de uma moeda, você precisa de outra moeda para comparar. Quando você compra uma moeda, você vende outra moeda automaticamente.

Foto: Divulgação FBS
Foto: Divulgação FBS

Os pares de moedas no Forex são apresentados em abreviações. Por exemplo, EUR/USD representa o euro versus o dólar dos EUA e USD/JPY representa o dólar dos EUA versus o iene japonês. Se você compra EUR/USD, está comprando euros e vendendo dólares. Se você vende EUR/USD, está vendendo euros e comprando dólares.

A primeira moeda do par é chamada de moeda base, enquanto a segunda moeda é chamada de cotação ou contra-moeda. O preço da moeda base é sempre calculado em unidades da moeda da cotação.

Por exemplo, a taxa de câmbio para o par EUR/USD é 1,1000. Isso significa que um euro custa 1,10 dólares (um dólar e 10 centavos).

Os pares de moedas geralmente são divididos em pares maiores, cruzados e exóticos.

O QUE É PIP?

O termo PIP é uma sigla do inglês “Point In Percentage” ou ponto percentual. É uma medida do menor movimento da taxa de câmbio num par de moedas no FOREX. Um PIP é uma unidade standard que representa a variação mínima que se pode ter na cotação de uma divisa

Para a maioria dos pares, um PIP é o equivalente a uma variação de 0,01% ou 1/100 de 1%. A este valor chama-se em linguagem financeira ponto de base. Um ponto base, portanto, é igual a 1/100 de 1% ou, o que é o mesmo, 0,01%. Essa percentagem, em termos absolutos, corresponde a 0,0001.

Esse valor standard ajuda a proteger os investidores das perdas maiores que provocariam uma unidade de variação maior. Por exemplo, se o ponto mínimo de variação fosse igual a 10 pontos base, uma mudança de um ponto provocaria maior volatilidade nas taxas de câmbio das divisas e, portanto, um risco maior.

Esta é uma das razões que contribuíram para o facto de que a negociação FOREX se tornou popular nos últimos anos.

Portanto, em termos gerais, um PIP corresponde a US $0,0001 para os pares de divisas que fazem par com o dólar norte-americano:

Se, por exemplo, a taxa de câmbio do par EUR/USD aumenta o seu valor de 1,1850 para 1,1851, o movimento de US $0,0001 será um PIP. Neste caso, poderemos dizer que o par cresceu um PIP.

A taxa de câmbio da maioria dos pares de divisas tem 4 decimais. No entanto, existem algumas exceções, como os pares baseados no iene japonês, cuja variação é medida com apenas 2 decimais.

Por exemplo, a taxa de câmbio EUR/JPY oferece uma cotação com dois decimais. Nesse caso, se o par cresce de um valor de 110,75 a 110,76, esse movimento de 0,01 será uma variação de um PIP.

Também é possível encontrar cotações de pares de divisas com um decimal a mais. Nesses casos, a cotação dos pares com 4 decimais passaria a 5, e a cotação dos pares com 2 decimais teria 3.

Este último decimal mede a variação da cotação em frações de PIP´s, denominadas “pipettes” em inglês.

No exemplo anterior, se a taxa de câmbio EUR/USD passar de 1,18505 para 1,18506, esse movimento de US $0,00001 é um “pipette”.

A forma de mostrar a variação do preço de um par de divisas depende, em última instância, da plataforma de negociação e das divisas que compõem o par, portanto existem sistemas que mostram 4 ou 2 decimais (PIP´s) e outros que mostram 5 ou 3 decimais (pipettes).

LUCROS E PERDAS NO FOREX

Supondo que a cotação da paridade EUR/USD seja de 1,10731 e o investidor entre no mercado com opção de compra desse par, isso quer dizer que ele espera que o Euro se valorize em relação ao dólar, dessa forma se houver um acréscimo nessa paridade, digamos a cotação atinja 1,10831, significa que houve lucro na operação; em contrapartida se houver um decréscimo nessa paridade com a cotação atingindo 1,10631, significa que houve um prejuízo na operação. Da mesma forma o investidor pode entrar no mercado com opção de venda desse par e nesse caso ele obterá um prejuízo com a elevação da cotação e um lucro com a baixa da cotação.

Foto: Divulgação - Libertex
Foto: Divulgação – Libertex

ALAVANCAGEM

Dentre as operações no mercado FOREX, devemos estar atentos na alavancagem dos investimentos oferecidos pelas corretoras de valores,

E o que seria essa alavancagem?

Bem, vamos supor que iremos investir USD 1.000.

No exemplo acima verificamos uma variação na cotação de USD 0,001, isto quer dizer que se investimos USD 1.000, obtivemos um lucro de USD 1,00.

Supondo que nosso “broker” nos ofereça uma alavancagem de 500:1, isso quer dizer que na verdade estaremos operando com um valor de USD 500.000,00 (500 X USD 1.000,00) e neste caso nosso lucro será de USD 500,00.

Se o lucro é alto, o prejuízo também é do mesmo nível caso as coisas não aconteçam como planejado. Portanto se a cotação atingir USD 0,01 na direção oposta ao esperado teremos um prejuízo de USD 500,00 e mais ainda, se esse prejuízo chegar a USD 0,02 na cotação significará USD 1.000,00 de prejuízo ou seja o saldo do depósito em nosso broker estará zerado.

Para evitar essas surpresas temos vários mecanismos dentro das plataformas de negociação, como “take profite” e “stop loss” (que comentaremos em outro momento), mas o uso da alavancagem sem critérios é o principal inimigo dos investidores, principalmente os neófitos.

Confira: Balneário Camboriú se destaca em investimentos imobiliários

Veja também: McLaren Senna

Veja +: Rolls-Royce apresenta navios de cargas autônomos

Que tal clicar aqui e conferir como foi: Encontro dos Amigos em Balneário Camboriú

Bombou na semana! O McLaren 570GT é a versão classificada do célebre 570S

Gosta de ler? Israel é a terra prometida das Startups

Uau que legal! Tesla inicia testes de caminhões elétricos nos Estados Unidos

Você precisa ler! Robôs ganham espaço no mercado de trabalho

 

Carlos Alberto Alonso

Nascido em São Paulo-SP - Brasil. Formado em Economia pelas FMU, tendo atuado em empresas de 1ª linha como: The First National Bank of Boston, Grupo Bunge Born, Valmet Oi, Citrosuco Paulista S/A, Brahma e AmBev, atualmente atuando como trader no mercado forex. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar