ArtigosComportamentoSaúde e Bem-Estar

Traumas oculares aumentam com festas de fim de ano

Você sabia que é durante as festas de fim de ano que o número de traumas oculares aumentam? Isso ocorre normalmente em acidentes envolvendo fogos de artifícios e espumantes

Você sabia que é durante as festas de fim de ano que o número de traumas oculares aumentam? Isso ocorre normalmente em acidentes envolvendo fogos de artifícios e espumantes.

Estima-se que 20% dos traumas ocorridos no réveillon são consequentes da falta de cuidados com o estouro das espumantes e o contato delas com a região dos olhos. Nos EUA, existe uma estimativa de que 8.700 ferimentos tratados na emergência nesta época do ano estão relacionados à queima de fogos, sendo que 12% acometem a região dos olhos.

Os dados chamam ainda mais atenção quando falamos em casos de cegueira. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a cada ano, entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas no mundo perdem completamente a visão em consequência de danos causados por traumas oculares.

As médicas oftalmologistas doutoras Giselle Caon e Denise Caon Rahmeier, do Instituto de Olhos Sizenando Souza Filho explicam que os traumas oculares podem ser perfurantes, por corte ou perfuração do globo ocular devido ao contato com algum corpo estranho ou eles podem ser contusos, por uma batida ou contato mais forte na região dos olhos.

Traumas oculares aumentam com festas de fim de ano
Médicas oftalmologistas Gisele Caon e Denise Caon, do Instituto de Olhos Sizenando Filho, alertam sobre os traumas oculares – Divulgação

“Isso pode ocorrer por uma simples bolada, durante um brincadeira ou muito comum nesta época, as rolhadas ao estourar as champanhes no fim de ano. Essa é uma região muito sensível do nosso corpo, e qualquer contato mais agressivo pode gerar desde um simples arranhão na córnea até um descolamento de retina, além do desencadeamento de uma catarata precoce ou glaucoma, dependendo da gravidade e até mesmo em alguns casos uma hemorragia intraocular”, afirmam as doutoras.

Além destes traumas, há ainda os acidentes domésticos. As especialistas explicam que é muito comum acidentes envolvendo o contato de produtos químicos com os olhos que geram queimaduras nesta região. Elas ainda alertam para as consequências quando a procura pelo médico especialista demora. “No caso das crianças isso é mais comum, pois elas tendem a omitir dos pais brigas ou quedas, isso é muito perigoso. A demora pela procura do médico pode gerar danos irreversíveis. Nestes casos de traumas oculares o acompanhamento médico deve ser periódico, mesmo nos mais leves”, explicam.

Em caso de lesões por contato de produtos químicos, a recomendação é que se lave a região com água abundante e em seguida procure o médico, já em caso de lesões por perfuração ou contusões a procura pelo especialista deve ser o mais rápido possível.

 Traumas oculares aumentam com festas de fim de ano

Você sabia que é durante as festas de fim de ano que o número de traumas oculares aumentam? Isso ocorre normalmente em acidentes envolvendo fogos de artifícios e espumantes.

Estima-se que 20% dos traumas ocorridos no réveillon são consequentes da falta de cuidados com o estouro das espumantes e o contato delas com a região dos olhos. Nos EUA, existe uma estimativa de que 8.700 ferimentos tratados na emergência nesta época do ano estão relacionados à queima de fogos, sendo que 12% acometem a região dos olhos.

Os dados chamam ainda mais atenção quando falamos em casos de cegueira. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a cada ano, entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas no mundo perdem completamente a visão em consequência de danos causados por traumas oculares.

As médicas oftalmologistas doutoras Giselle Caon e Denise Caon Rahmeier, do Instituto de Olhos Sizenando Souza Filho explicam que os traumas oculares podem ser perfurantes, por corte ou perfuração do globo ocular devido ao contato com algum corpo estranho ou eles podem ser contusos, por uma batida ou contato mais forte na região dos olhos.

“Isso pode ocorrer por uma simples bolada, durante um brincadeira ou muito comum nesta época, as rolhadas ao estourar as champanhes no fim de ano. Essa é uma região muito sensível do nosso corpo, e qualquer contato mais agressivo pode gerar desde um simples arranhão na córnea até um descolamento de retina, além do desencadeamento de uma catarata precoce ou glaucoma, dependendo da gravidade e até mesmo em alguns casos uma hemorragia intraocular”, afirmam as doutoras.

Além destes traumas, há ainda os acidentes domésticos. As especialistas explicam que é muito comum acidentes envolvendo o contato de produtos químicos com os olhos que geram queimaduras nesta região. Elas ainda alertam para as consequências quando a procura pelo médico especialista demora. “No caso das crianças isso é mais comum, pois elas tendem a omitir dos pais brigas ou quedas, isso é muito perigoso. A demora pela procura do médico pode gerar danos irreversíveis. Nestes casos de traumas oculares o acompanhamento médico deve ser periódico, mesmo nos mais leves”, explicam.

Em caso de lesões por contato de produtos químicos, a recomendação é que se lave a região com água abundante e em seguida procure o médico, já em caso de lesões por perfuração ou contusões a procura pelo especialista deve ser o mais rápido possível.

Leia ainda: Orquestra de Baterias de Florianópolis na Ponte Hercílio Luz

turismoonline.net.br - O portal do turismo, hotelaria, gastronomia e viagens
turismoonline.net.br – O portal do turismo, hotelaria, gastronomia e viagens

Nova Exigência:Seguro saúde é requisito obrigatório para imigração legal nos EUA

Show: Michael Bublé de volta ao Brasil para a tour An Evening With Michael Bublé

Leia ainda: Florianópolis é o destino mais procurado para a Festa de Réveillon 2020 – Flybondi chega a Floripa

Show de Luzes: Empire State Realty Trust e iHeartMedia preparam show de luzes com Mariah Carey

Aeroporto: Floripa Airport inova com sistema de Despacho Avançado de Bagagem

Campanha: Bruna Marquezine na campanha publicitária do Puma Lqd Cell

Dores Lombares: Os benefícios da fisioterapia e pilates nos tratamentos das dores lombares

Férias em Floripa: Com crise ou não, Florianópolis segue na preferência dos argentinos

Acordo Aéreo: Brasil e Argentina firmam acordo aéreo e sem restrições de cargas

Prêmio internacional: Kurotel é premiado pela segunda vez internacionalmente

Serra Gaúcha: Trilhas pela mata atlântica da fantástica Serra Gaúcha

Leia turismo: Verão em São Carlos – Região atenta as tendências do turismo

Massagem Tântrica: Tantraterapia – Fenomenal auxílio após prostatectomia radical

Pé na areia: Jurerê Beach Village – Pé na areia perfeito em qualquer estação

Gastronomia: Delícias Portuguesas no restaurante, happy hour e mercearia em Floripa

Ilha do Papagaio: Atividade turística impulsiona a economia brasileira

Em destaque: Lages SC, à Princesa da Serra em destaque

Hotelaria: Hotel Renar, ícone hoteleiro do Vale do Contestado

Jefferson Severino

Jeff Severino, lageano, jornalista diplomado - SC-01571-JP, pela - UNISUL - Campus Pedra Branca - SC, profissional por sacerdócio e devoção, além de fotógrafo por paixão (passarela, eventos, mulheres, natureza). Especialista em turismo/gastronomia/hotelaria/destinos turísticos. Eterno viajante. Assessor de Imprensa da Associação Brasileira de Agentes de Viagens-SC. Articulista/colunista/editor/redator/fotógrafo de jornais e revistas e sites nacionais e internacionais. Contato: (48) 99163-7172 - TIM - WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar