Arte e Cultura

Garten apresenta exposição “Crianças do Caminho” do fotógrafo Roy Schulenburg

Exposição do fotógrafo Roy Schulenburg com curadoria de Marc Engler

Em Joinville, com sua colonização predominantemente alemã, quase não se fala sobre o papel da população afrodescendente na colonização da cidade, tampouco sobre suas tradições, memórias e cultura. Relatos históricos comprovam a utilização de mão de obra escrava na construção da então Colônia Dona Francisca.

Com a abolição do sistema escravista de trabalho no Brasil, em 1888, a comunidade ex-escrava foi lançada às margens da sociedade e se agrupou em comunidades remanescentes de quilombos em locais mais isolados. Quando se fala em Quilombo, os esconderijos criados por escravos fugitivos na época do Brasil Colônia, imagina-se algo que acabou junto com a escravidão, porém muitas destas comunidades passaram gerações resistindo ao peso do tempo, e ainda existem atualmente.

Em Joinville temos a comunidade Beco do Caminho Curto, no Distrito de Pirabeiraba, que são remanescentes quilombolas e ainda vivem à margem da sociedade. Até hoje a localidade se depara com a falta de saneamento básico, energia elétrica e a escassez de horários do transporte público que dificultam uma rotina de trabalho e estudo. Apesar disso, os moradores mantém uma ligação sentimental com passado e se sentem acolhidos e protegidos pela comunidade e suas tradições.

Contudo, os descendentes desta população receberam uma boa notícia, uma portaria da Fundação Cultural Palmares (FCP) publicada dia 10.05.19 no Diário Oficial da União, certifica a comunidade como quilombola. Esta certificação amplia, ampara e valoriza o patrimônio cultural brasileiro e afro-brasileiro despercebido e desperdiçado.

Com a intenção de entender, levar oportunidades e melhorias para essa comunidade a Univille, em parceria com os professores Tales Vicenzi (História), Sirlei de Souza (Direito) e Jonathan Prateat (Publicidade e Propaganda), criou o Projeto Caminho Curto, que acontece desde 2018, promovendo atividades e oficinas envolvendo assuntos como direitos humanos, debates pertinentes às populações afrodescendentes, bem como direitos ligados à terra, saúde e educação e foi fundamental no processo de certificação da comunidade como quilombola.

Foi no envolvimento com este projeto que o fotógrafo Roy Schulenburg se deparou com As Crianças do Caminho, título de sua primeira exposição.

Mesmo sabendo que uma pessoa branca nunca vai compreender legitimamente o racismo, Roy entende que precisamos encontrar caminhos para discutir a estrutura racial enraizada em nossa sociedade, para isso é preciso ouvir, entender o que é lugar de fala e fortalecer o processo de empatia. Só assim podemos vislumbrar e contribuir para um futuro de igualdade e antirracista.

E é exatamente sobre o futuro que Roy quer falar com sua exposição “Crianças do Caminho”, o olhar puro das crianças que vivem nesta comunidade, traz esperança de um mundo melhor, é por essas crianças que a sociedade precisa rever padrões e não diminuir a dimensão dos problemas raciais e a falta de consciência humana que ainda vivemos até hoje.

É preciso olhar para si mesmo e entender seu lugar na sociedade e buscar conhecimento sobre educação racial e os reais impactos a sua volta.

Sobre o artista

Roy Schulenburg tem 35 anos, nasceu em Florianópolis, mas vive em Joinville faz bastante tempo. É formado em design, especialista em design gráfico e estratégia corporativa, e mestre em design. Sempre gostou de experimentar: já trabalhou com graffiti, colagem e agora se dedica a fotografia e videografia. Gosta de fazer trilhas, viajar e vê a fotografia como um meio para se expor a coisas novas, aproveitar experiências novas, através das lentes das câmeras. Atualmente, trabalha como professor no ensino superior, lecionando nos cursos de Design, Fotografia, Engenharia de Software, Sistemas de Informação e nas especialiazações em Business Design e UX Design.

Com curadoria de Marc Engler, a exposição CRIANÇAS DO CAMINHO fica em cartaz na Galeria de Arte Garten de 22 de maio a 02 de julho.

Agende-se

O QUE: Exposição de arte “Crianças do Caminho”, do artista visual Roy Schulenburg

ONDE: Garten Shopping (em frente a Alô Bebê)

QUANDO: Abertura 22 de maio às 19:30h, visitação de 22 de maio a 02 de julho de 2019 de segunda a domingo das 10h às 22h.

CONTATOS:  (47) 9109-9958 ou roy@royzera.com.br Roy Schulenburg, (47) 99917-0067 ou marc.engler.arte@gmail.com (Marc Engler)

exposição
Foto Divulgação
exposição
Foto Divulgação

Leia Mais: Luiza Possi faz show em Florianópolis no Dia dos Namorados

Rosilene Bejarano

Nascida em Corumba Ms: - Blogueira ( Coisas Do Sul) (egonoticias) Miss Plus Senior SC, Modelo Plus, Embaixadora da Paz, atualmente resido em Joinville Santa Catarina, cursando marketing digital,formada em Hotelaria e excelência em atendimento, técnicas Imobiliárias,Secretaria nacional da Abramecom. Recebi o premio internacional de imprensa empreendedora Dr Rey 2017.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar