MIDIA 05 – Top Mega Banner 970 x 250 – DESK
Música

Fracari o Bon Jovi Brasileiro lança videoclipes para divulgar CD autoral

Dono da voz mais parecida no Brasil com a do americano aposta em canções próprias e cenários fantásticos

Fracari, o ‘Bon Jovi brasileiro’, lança videoclipes

Dono da voz mais parecida no Brasil com a do americano aposta em canções próprias e cenários fantásticos

Ricardo Fracari está na música desde 1992, passou por diversas bandas, é precursor de cover do Bon Jovi no Brasil.

E atualmente trabalha seu CD autoral “Tá na hora de mudar”, com 10 faixas de pop rock. Para impulsionar a divulgação, três canções viraram videoclipes, disponíveis no canal Fracari, do YouTube.

O artista, cujas influências principais são Bon Jovi, RPM, LS Jack e Journey, falou um pouco sobre a experiência de gravar os videoclipes e os desafios de fazer música autoral no Brasil. Confira a seguir:

1- Por que você foi gravar dois dos videoclipes do CD “Tá na hora de mudar” nos EUA?

Fracari: A ideia surgiu de uma brincadeira durante a produção do CD sobre gravar um clipe em Las Vegas, que é uma cidade linda, com muita luz e energia boa, a cidade do entretenimento.

Corremos atrás de patrocínios e a brincadeira se tornou realidade.

Cena-clipe-Fracari-Las-Vegas-Quem-é-Que-vai-levar-Im.001 Title category

Cena-clipe-Fracari-Las-Vegas-Quem-é-Que-vai-levar – Foto Divulgação

2-Como se deu a escolha dos locais das gravações?

Fracari: Inicialmente, seria apenas o clipe “Quem é que vai levar”, em Las Vegas. Mas, uma amiga comentou sobre a Calico Ghost Town, uma cidade-fantasma muito bonita.

Fomos conhecer e gravamos uma parte de outro clipe, da música “Sempre te amei”. Esse vídeo tem ainda tomadas com uma fotografia linda, no Grand Canyon, que dispensa apresentações.

3-Você atuou no clipe “Quem é que vai levar”. Foi sua primeira vez como ator?

Fracari: Na verdade, não foi minha estreia como ator, não. Antes da carreira de cantor, fui jogador de basquete profissional, no Rio de Janeiro.

Nessa época, tive contato com um teatro de improviso, chamado Teatro de Terror. Como eu ia todo final de semana assistir, me ofereci um dia para fazer algumas cenas.

Era tudo sem roteiro nenhum. Mas, a experiência de atuar no meu próprio clipe foi fantástica. Acho que me saí bem. Participei das ideias, da história e fui dando meus pitacos (risos).

Videoclipe Quem é que vai levar

4-No clipe de “Sempre te amei” existe montagem ou você ficou na beira do penhasco?

Fracari: Eu não tenho medo de nada, a não ser da cabeça do próprio ser humano. Não teve nenhuma montagem, é tudo real. Eu fiquei na beira do penhasco, mesmo. E no Grand Canyon não tem nenhuma proteção!

Fracari-Grand-Canyon-Penhasco-Im.001 Title category
Fracari Grand Canyon Penhasco – Foto Divulgação

5-Até que ponto um videoclipe direciona a mensagem passada na música?

Fracari: Depende. Nos meus clipes, tivemos a preocupação de casar as duas coisas. “Quem é que vai levar” passa uma mensagem de jogo que remete ao nome da música.

Já “Sempre te amei”, traz mais a mensagem do cenário, a fotografia do vídeo, a música romântica, um cara pensando na vida, no relacionamento.

Mas, nem todo clipe passa de fato a mensagem que a letra está dizendo.

Videoclipe Sempre te amei

6-O terceiro videoclipe, “O seu melhor”, é uma produção de estúdio. Como foi?

Fracari: Esse clipe foi gravado no apartamento de um amigo meu, em São Paulo. É uma música animada, com um roteiro dinâmico e eu também acabei atuando um pouco nele, além de cantar. Foi muito legal também de fazer e ficou bem gostoso de ver.

Videoclipe O seu melhor

7-O que é mais difícil: atuar em videoclipes ou fazer shows ao vivo?

Fracari: Eu gosto das duas coisas. Apesar que a experiência de atuar em videoclipes é muito recente, tem dois anos. Show ao vivo é mais tranquilo, afinal, já fiz milhares, desde cover variado, tributo a Bon Jovi e autorais.

Show-Alameda-Fracari-Im.001-e1519186089490 Title category
Show Alameda Fracari – Foto Divulgação

8-Você é conhecido pelo seu trabalho como cover de Bon Jovi, pela voz incrivelmente parecida. Não tem medo de ficar marcado?

Fracari: O Bon Jovi sempre fez parte da minha vida, é minha grande influência e certamente vai me acompanhar por muito tempo.

Mas, eu não penso em virar um Jon Bon Jovi porque eu nunca gravei um CD com músicas autorais como banda, sempre gravei como cantor solo.

Eu comecei fazendo cover, mas hoje eu prefiro fazer tributo a Bon Jovi, sem copiar o artista, fazendo uma homenagem mesmo.

Video Fracari canta Bon Jovi

9-E como é sair do cover e fazer música autoral?

Fracari: Hoje eu trabalho com três formatos de shows. O acústico que faço desde violão e voz até quatro músicos, tenho uma banda que faz casamentos e eventos corporativos e também o Bon Jovi Tribute que eu gosto muito de fazer. Já em relação ao trabalho autoral é mais complicado.

+ LEIA MAIS: Bon Jovi ‘cover’ tem CD autoral com a potente voz do cantor Ricardo Fracari

Não penso em fama, gostaria que as pessoas reconhecessem a minha música, o meu trabalho feito com carinho. O CD inteiro está gratuito pelo Spotify como Fracari para quem quiser conhecer.

Acessem e se inscrevam também no meu canal no Youtube para conferirem os clipes. Quem curtir, por favor, deixa lá um “gostei” (risos).

Link do Spotity:

Sigam o Egonotícias no Instagram: @egonoticias

 

Divulgação: Sheila Junqueira

Tags
Show More

Lourdes Castro

Nascida em São Paulo, Capital - SP, Brasil, Formada em Comunicação Social pelas Fiam- Faculdades Integradas Alcântara Machado, Pós Graduada em Administração de Marketing pela Fecap, Especialização em Assessoria de Imprensa pelo Senac. Jornalista, Assessora de Imprensa e Produtora do Programa Fama & Destaque da Apresentadora Viviane Alves, pela TV Guarulhos. MTB 15521

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker